Planeta Nove

Planeta Nove


Cientistas do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) dizem ter encontrado “evidências sólidas” sobre a existência de um novo planeta. Apesar de não ter sido visto, o corpo celeste foi percebido por sua órbita, que é bem alongada e possui uma massa dez vezes superior à da Terra. O estudo foi publicado no Astronomical Journal.

Apelidado de Planeta Nove, o novo corpo orbita o Sol a uma distância média 20 vezes maior à de Netuno, considerado atualmente o planeta mais distante do astro em relação aos demais integrantes do Planeta Solar, a 4,4 bilhões de quilômetros. Para se ter uma ideia mais consistente sobre o que isto significa, a distância do novo planeta seria 597 vezes superior à Terra. Portanto o tal Planeta Nove levaria entre 10 e 20 mil anos terrestres para realizar uma única órbita completa em torno do Sol.

As primeiras pistas sobre a existência deste novo planeta foram descobertas pelos pesquisadores Konstantin Batygin e Mike  Brown em 2014 que, desde então, passaram a usar modelos matemáticos e simulações computadorizadas para chegar a tais conclusões. Para eles, é uma descoberta muito empolgante, já que apenas dois planetas foram descoberto desde os anos antigos. Este seria o terceiro.

As iau0601a but without annotations.

O corpo celeste tem 5 mil vezes a massa do Plutão, que deixou de ser considerado planeta em 2006. O motivo do rebaixamento foi a descoberta de um planeta anão intitulado de Eris, assim como outros pequenos mundos, como Ceres, por exemplo. Os fatos ocasionaram na criação de uma comissão para reavaliar tais corpos. A questão era considerar a existência de ambos ou excluir Plutão. A União Astronômica Internacional optou pela segunda alternativa.

Esta existência de um novo planeta explicaria, segundo os autores dos estudos, uma série de fatos estranhos e misteriosos que ocorrem com um conjunto de objetos congelados e destroços encontrados além de Netuno, local conhecido como Cinturão de Kuiper. Pela primeira vez, em mais de 150 anos há evidências sólidas de que o censo planetário do Sistema Solar esteja incompleto.

Atualmente, uma série de super Telescópios vasculham o Sistema Solar em busca de novos planetas. Para o diretor da Sociedade Real Astronômica  de Londres, Robert Massey, os astrônomos à frente desta descoberta são membros muito respeitados dentro da comunidade científica e suas teorias devem ser respeitadas. “Será uma descoberta fascinante, mas por enquanto trata-se apenas de uma teoria, concluiu Massey.

No Vestibular

A astronomia pode entrar de várias formas no vestibular, como o envolvimento da Geometria no estudo da paralaxe estelar para medir a distância dos planetas ou da física no estudo do Efeito Doppler, Leis de Kepler e da Lei da Gravitação Universal ou ainda na análise da luz que chega até nós, pela técnica de espectroscopia, que une conhecimentos de química e física e nos ajuda a entender a composição química de astros distantes onde nunca estivemos.

Questões sobre o tema:

(FUVEST-SP) No sistema solar, o planeta Saturno tem massa  cerca de 100 vezes maior do que a da Terra e descreve uma órbita, em torno do Sol, a uma distância média 10 vezes maior do que a distância média da Terra ao Sol (valores aproximados). A razão FSat/FTentre a força gravitacional com que o Sol atrai saturno e a força gravitacional com que o Sol atrai a Terra é de aproximadamente:

a. 1000
b. 10
c. 1
d. 0,1
e. 0,001

(UNICAMP-SP) Observações astronômicas indicam que as velocidades de rotação das estrelas em torno de galáxias são incompatíveis com a distribuição de massa visível das galáxias, sugerindo que grande parte da matéria do Universo é escura, isto é, matéria que não interage com a luz. O movimento de rotação das estrelas resulta da força de atração gravitacional que as galáxias exercem sobre elas.

A curva no gráfico abaixo mostra como a força gravitacional , que uma galáxia de massa M exerce sobre uma estrela externa à galáxia, deve variar em função da distância r da estrela em relação ao centro da galáxia, considerando-se m = 1,0 x 1030 kg para a massa da estrela. A constante de gravitação G vale 6,7 x 10–11m3kg–1s–2.

fisica-unicamp2008-2afase-q06b

Determine a massa da galáxia.

Calcule a velocidade de uma estrela em órbita circular a uma distância r = 1,6 x 1020 m do centro da galáxia.

+ There are no comments

Add yours