Descoberta de um gene responsável pelo controle do apetite

Descoberta de um gene responsável pelo controle do apetite


Sabe aquela fome descontrolada sem explicação ou, em outra ocasião, aquela falta inexplicável de apetite? Pois ambos os casos podem ser explicados através da relação de um gene com a glicose no sangue. Essa afirmação foi feita através de um estudo publicado na revista Science, dos Estados Unidos, por pesquisadores da Universidade John Hopkins.

Imaginem um interruptor no cérebro: quando ele está ligado, as pessoas têm a sensação de saciedade; já quando ele está desligado, a vontade de se alimentar é compulsiva, levando o indivíduo a desenvolver problemas de obesidade. De acordo com os pesquisadores, a descoberta deste “interruptor” foi feita durante uma pesquisa sobre as conexões entre as células nervosas de ratos.

Os pesquisadores estavam buscando entendimento do que aconteceria quando a enzima OGT – responsável por algumas ações no metabolismo humano – fosse desligada  em certas regiões do cérebro. Essa enzima adiciona um derivado químico da glicose nas proteínas e tem um papel essencial no controle do apetite. Essa relação com o açúcar faz sentido, já que a quantidade de glicose e insulina no sangue, geralmente, sobem durante uma refeição ou após comermos alimentos doces.

De acordo com os estudos, quando o gene da OGT foi destruído ou desligado em um célula no hipotálamo, o peso do rato dobrou em um período  de apenas duas semanas. “Os ratos não entenderam que eles se alimentaram o suficiente, por isso continuaram a comer”, disse Olof Lagerlof, autor do estudo, para o jornal inglês Independent.

O objetivo dos cientistas é contribuir com a descoberta de uma nova abordagem para o controle da obesidade no mundo. “Se nós entendermos o que está ocorrendo aqui, poderemos ser capazes de atingir deliberadamente este mecanismo com drogas que controlam o apetite”, explica Richard Huganir, diretor do departamento de neurociência da John Hopkins.

De acordo com o Ministério da Saúde, a incidência da obesidade no Brasil vem aumentando. A elevação chegou a 54% entre 2006 e 2012. Além disso, segundo o mesmo estudo, 48,5% dos brasileiros estão acima do peso. Um peso é avaliado como normal ou saudável quando o IMC fica entre 18,5 e 24,99.

No Vestibular

Este texto versa sobre o controle hormonal do metabolismo de glicose e o possível controle do apetite mediado pela ação conjunta de uma enzima com proteínas. Como toda enzima está relacionada a um gene, podemos estudar como se comporta o organismo na sua ausência ao deletá-lo do genoma do indivíduo. Assim, este texto pode ser utilizado para introduzir questões sobre o metabolismo energético e o controle hormonal relacionado. Também é possível abordar o paradigma molecular, onde a partir do DNA produzimos proteínas e enzimas ou ainda sobre biotecnologia e a manipulação de genes em organismos.

Questões

(UFMG) Na atualidade, uma das doenças que mais frequentemente se detecta na população mundial é o diabetes melito. E, no tratamento dessa doença, vem-se utilizando, com relativo sucesso, o transplante de células.
Analise este esquema:

0000

Considerando-se as informações contidas nesse esquema e outros conhecimentos sobre o assunto, é CORRETO afirmar que, em tal situação, as células cultivadas são:

a) pancreáticas e possuem genes para a síntese de insulina.
b) hepáticas e geneticamente modificadas para sintetizar hormônios.
c) hepáticas e vão sintetizar glucagon, que reduz a taxa de glicose no sangue.
d) pancreáticas e capazes de captar insulina por meio de receptores.

(ENEM) A figura seguinte representa um modelo de transmissão da informação genética nos sistemas biológicos. No fim do processo, que inclui a replicação, a transcrição e a tradução, há três formas proteicas diferentes denominadas a, b e c.

1010

Depreende-se do modelo que:

a) a única molécula que participa da produção de proteínas é o DNA.
b) o fluxo de informação genética, nos sistemas biológicos, é unidirecional.
c) as fontes de informação ativas durante o processo de transcrição são as proteínas.
d) é possível obter diferentes variantes proteicas a partir de um mesmo produto de transcrição.
e) a molécula de DNA possui forma circular e as demais moléculas possuem forma de fita simples linearizadas.

(ENEM) O milho transgênico é produzido a partir da manipulação do milho original, com a transferência, para este, de um gene de interesse retirado de outro organismo de espécie diferente. A característica de interesse será manifestada em decorrência:

a) do incremento do DNA a partir da duplicação do gene transferido.
b) da transcrição do RNA transportador a partir do gene transferido.
c) da expressão de proteínas sintetizadas a partir do DNA não hibridizado.
d) da síntese de carboidratos a partir da ativação do DNA do milho original.
e) da tradução do RNA mensageiro sintetizado a partir do DNA recombinante.

+ There are no comments

Add yours