Veja como foi o Vestibular de Inverno do Einstein

Veja como foi o Vestibular de Inverno do Einstein


O vestibular de inverno para as carreiras de Medicina e Enfermagem da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein foi aplicado nesse domingo, dia 21 de maio, para cerca de 6 mil alunos. De acordo com Alexandre Antonello, coordenador do Sistema de Ensino CPV, a prova seguiu o padrão dos semestres anteriores, exigindo elevado conhecimento técnico, e trouxe assuntos bastante atuais, privilegiando o aluno que mantém uma rotina de leitura de noticiosos. “Com certeza, a prova vai selecionar os melhores alunos em nível de conteúdo, mas também aqueles mais esclarecidos”, diz.

Os professores do CPV resolveram o exame. O gabarito você encontra clicando aqui e os comentários, prova a prova, podem ser vistos abaixo.

Estão abertas as inscrições para o Workshop MME Einstein, em parceria com o Centro Acadêmico Anna Turan. Inscreva-se!.

Redação
A contemporaneidade dos assuntos pode ser vista no tema da Redação, que tratou da sensação de desesperança causada pelo momento conturbado do Brasil em termos de política e economia. A coletânea trazia o posicionamento do professor Leandro Karnal, argumentando que ele se vê mais esperançoso agora que há algumas décadas, mas também falando que a falta de perspectiva tem muito a ver com o fato de o país sentir a falta de uma liderança. Para a professora de Redação do CPV Maria Teresa Nastri de Carvalho, o trabalho do aluno era árduo, na medida em que precisava mostrar um caminho para reverter esse quadro de apatia. “Foi uma prova que exigiu bastante espírito crítico do candidato, bem como mostrar-se atento ao contexto do Brasil atual”, analisa.

Ciências da Natureza e Matemática
Por ser um exame que seleciona apenas para as Ciências da Saúde, era de se esperar que a prova de Química trouxesse questões contextualizadas, mas não foi o que que houve. “Foi uma prova padrão, com enunciados claros e questões tradicionais, sem referências aos conteúdos do curso de Medicina”, avalia o professor de Química Armando Muller. Para ele, a prova foi bastante normal e o aluno bem preparado não deve ter encontrado dificuldade.

A prova de Biologia, por sua vez, trouxe uma questão sobre hormônios vegetais bastante sofisticada. “Esse é um assunto que está no programa do segundo semestre dos cursinhos extensivos, com certeza será uma das questões que vai selecionar para a segunda fase”, comenta o professor de Biologia João Tamayo. Mas, ainda de acordo com o professor, este foi o único item com grau elevado de complexidade.

Já a prova de Física apresentou grau de dificuldade médio, que exigia do candidato, além do conhecimento específico da disciplina, uma boa habilidade matemática, já que as questões abordavam valores aproximados e transformações de unidades de medida. Essa foi a avaliação do professor de Física Rafael Correa, que, mesmo assim, não viu a matéria como um empecilho para a classificação. “Um candidato bem preparado para Medicina não teria dificuldade em realizar essa prova”, analisa.

Em Matemática, no entanto, os alunos encontraram ao menos uma questão surpreendente. Segundo o professor de Matemática Daniel Lowinsohn, a questão 33 abordou um assunto não tão comum em vestibulares envolvendo Geometria Analítica Espacial. Ainda segundo o professor, as outras questões também apresentaram um nível bom, além de abordarem amplo conteúdo da disciplina. “Com certeza essa prova irá selecionar os vestibulandos mais bem preparados”, comenta.

Linguagens e Códigos
A prova de Português não fugiu do padrão Einstein. De acordo com o professor de Língua Portuguesa Caco Penna, ela manteve exatamente o mesmo formato da edição anterior: quatro questões de análise textual e uma de elementos coesivos. O assunto do texto, ética médica, também não foi novidade. Mas, para o professor, o texto era longo demais para questões que exigiam, de maneira nem sempre clara, uma leitura bastante superficial. “O candidato tinha que ser mais atento à leitura da questão que ao texto em si”, avalia.

A prova de Literatura também sofreu com a falta de clareza. Segundo o professor de Literatura Danislau, a questão sobre a obra A Cidade e as Serras trazia duas respostas aceitáveis, embora uma um pouco menos aceitável que a outra. “Apenas uma palavra nessa alternativa e o problema deixaria de existir”, comenta. “Uma pena, essa foi a única edição do vestibular Einstein que teve uma questão mal elaborada na disciplina”, lamenta. As outras questões, uma para cada livro da lista obrigatória, tiveram nível médio de dificuldade e exigiram conceitos fundamentais da poesia e da prosa, além de perguntas não muito complicadas sobre aspectos do enredo.

O exame de Inglês abordou temas atuais e curiosos, extraídos de sites noticiosos como Reuters e Newsweek, sempre com elementos gráficos como fotos e ilustrações. Os textos curtos versavam sobre assuntos diversos, desde o ano mais quente já registrado até as dificuldades na confecção de passaporte para orientais na Nova Zelândia por causa dos olhos fechados. “As questões foram de fácil resolução, com vocabulário bastante simples”, avalia o professor de Inglês Sérgio Klass.

Ciências Humanas
Para o professor de Geografia Luiz Carlos Parejo, a prova da disciplina foi tranquila e sem pegadinhas. A questão sobre refugiados na Europa e a postura da Alemanha em relação a eles privilegiou o aluno atualizado. As perguntas sobre regiões brasileiras e sobre rios voadores não são novidades em vestibular, sendo que essa última também apareceu na prova da Unesp da semana passada. “O aluno bem preparado não teve dificuldades para resolver as questões”, analisa.

A prova de História, por sua vez, começou com uma tendência específica do vestibular do Einstein, de relacionar textos de História da Medicina. Segundo o professor de História Jonas Henrique de Oliveira, as outras perguntas foram bem distribuídas e abordaram temas relevantes do conteúdo exigido pelo programa. “As questões apresentavam textos e imagens claras que ajudavam os bons leitores a confirmarem a alternativa correta”, avalia.

A lista de classificação geral será divulgada no dia 19 de junho e a convocação para confirmação de interesse na 2ª fase será entre os dias 22 e 25 de junho. A lista com os 256 convocados será divulgada no dia 27 de junho.

+ There are no comments

Add yours