Mostra Internacional de Cinema: quinto dia.


 

 

CORREÇÃO: anunciei aqui o filme sobre a pensadora Hannah Arendt como documentário. Na verdade, é um filme de ficção que reconstrói a vida dela a partir de sua biografia. As demais informações (locais, horários) estão corretas.

NOVOS FILMES

1. O GRUPO VOINA. O documentário acompanha intervenções urbanas do grupo artístico VOINA (que significa GUERRA em russo) pela ruas de Moscou. Atuando da maneira radicalmente underground, desde o espaço em que vivem até suas atitudes públicas (nas quais transportam um menino de colo, Kasper), eles misturam arte e desobediência civil. Despejo de lixo em fontes públicas, picoteamento de faixas colocadas pela prefeitura, tombamento de carros estacionados e viaturas da polícia e protestos são alguns atos que lhes garantem o lugar de personas non gratas junto à polícia e às autoridades.

Essas intervenções poderiam parecer banais ou de mero non sense não fosse a situação crítica em que a Rússia se encontra: extrema desigualdade social, pobreza, corrupção de policiais e políticos, perseguição, tortura e morte aos dissidentes do regime. Essa situação se estende também à maioria das outras ex-repúblicas sóviéticas. A propósito, vale consultar um ótimo artigo, “As famílias do Corruptistão”, de Katherin Machalek, publicado em O ESTADO DE SÃO PAULO no dia 13.09.12.

Para quem desejar conhecer mais profundamente esta realidade, há também o importante trabalho de denúncia realizado pela documentarista russa MARINA GOLDOVSKAYA, que inclui, entre outros títulos:

A SORTE DE NASCER NA RÚSSIA (LUCKY TO BE BORN IN RUSSIA) e O GOSTO AMARGO DA LIBERDADE ( A BITTER TASTE OF FREEDOM). Este último reconstrói a carreira da jornalista investigativa Anna Politkovkaya, do jornal moscovita Novaya Gazeta. Ela foi a única porta-voz das vítimas do governo de Vladimir Putin e em 2006, aos 48 anos, foi assassinada. Esses filmes infelizmente não existem em DVD e só podem ser vistos na Internet.

Vale lembrar ainda a recente prisão das meninas do grupo musical Pussy Riot.

Outras sessões:
1. 26.10 (sexta) às 14:00
ITAÚ – AUGUSTA

2. 28.10 (domingo) às 22:50
FREI CANECA 6

2. DINOTASIA, com narração de WERNER HERZOG, o documentário foi produzido por David Krentz e Erik Nelson, este último produtor de O HOMEM URSO, ENCOUNTERS  AT THE END OF THE WORLD e CAVE OF OFRGOTTEN DREAMS. Embora produzido para a Discovery e destinado, obviamente, ao grande público , o filme tem uma ótima qualidade artística. Reconstitui o planeta como era há 265 milhões de anos até o desaparecimento dos dinossauros, há cerca de 65 milhões de anos. A questão principal, no entanto, é pontuar o nosso lugar, os humanóides, nesse amplo arco do tempo… até a Nova Iorque do século XXI. E depois? até onde iremos? o que legaremos para as gerações futuras? vale a pena pensar no fim da Terra? onde o limite entre a idade geológica do Planeta e o lugar do homem? Remeto-vos ao competente documentário do diretor  finlandês Michael Madsen, INTO ETERNITY, já lançado em dvd na Europa.

3. DUANE MICHALS: O HOMEM QUE INVENTOU A SI MESMO, de Camille Guichard. Documentário sobre esse fotógrafo americano que incorpora narrativas às suas fotos. Embora interessante, a forma do filme deixa a desejar. A exibição das fotografias, a explicação das histórias, os textos narrativos propriamente ditos e a música de fundo não se casam muito bem; os elementos ficam um tanto mal costurados. Observação: as indicações sobre a duração do filme no catálogo oficial e no guia da Folha estão erradas: não é 85 e sim 57 minutos.

4. FOGO, da diretora Yulene Olaizola. O fim de uma minúscula comunidade na lha do Fogo, no Canadá. Apenas dois cachorros e dois velhos presos às suas memórias e sua paisagem quase inóspita. Não analisa e não discute nada. Mostra apenas. Quem deve tirar as conclusões é o público. Indicado apenas para cinéfilos.

OUTROS FILMES:

ESTRADA DE PALHA, O CORDEIRO e QUATRO DIAS EM MAIO estão sendo bem comentados.
UMA AMBULÂNCIA PARA SÓFIA, e FORMENTERA, parece, não agradaram ninguém.

As cópias dos filmes do TARKOVSKI estão impecavelmente restauradas e parecem que acabaram de ser rodadas. Pertencem ao acervo pessoal do seu filho. Há ainda várias sessões dos filmes dele.
Nesta quarta-feira (24.10) entre outras, há sessões de O SOM AO REDOR (unanimidade de crítica e público), O GEBO E A SOMBRA (de Manoel de Oliveira), BARBARA (premiado com o Urso de Prata em Berlim), BERGMAN & MAGNANI: A GUERRA DOS VULCÕES (imperdível para cinéfilos), VOANDO ALTO (que está agradando bastante) e,  last but no least, O GUIA PERVERTIDO DA IDEOLOGIA (às 15h20 no ESPAÇO ITAÚ AUGUSTA).

Com ou sem chuva, aproveitem as sessões! São excelentes fontes de informação e ótimos programas!

Professor Verô. 

 

+ There are no comments

Add yours