Catalunha e Espanha – o começo do fim?

Catalunha e Espanha – o começo do fim?


Mais um capítulo da possível separação entre a Catalunha e a Espanha chegou ao fim nesta segunda-feira. Após obter a maioria de votos no Parlamento catalão, o início do processo de se tornar uma nação independente foi aprovado pelo governo, o que vai na contramão da Constituição espanhola, que não permite uma ação como essa.  A medida indica desobediência às instituições nacionais, o que causa um grande confronto político com Madri.

Foram 72 votos a 63 e os partidos pró-independência esperam poder concluir o processo em 18 meses. Mesmo assim, a independência da Catalunha parece estar bem longe do fim, pois o governo de centro-direita do primeiro ministro espanhol, Mariano Rajoy, disse que vai providenciar imediatamente o bloqueio da ação no Tribunal Constitucional. Em setembro, a coalizão promovida pelo presidente catalão Artur Mas,  Junts pel Si (Juntos pelo Sim) contava com 64 assentos, segundo as pesquisas feitas em bocas de urna.

A Espanha já bloqueou outras tentativas de independência da Catalunha. Por este motivo, boa parte da população espanhola acredita que esta separação venha a ser muito mais simbólica do que oficial. Este fato, além de desafiar a Espanha, também desafia a Europa, pois esse novo Estado criado seria o primeiro a abandonar a União Europeia. É importante ressaltar também que a Catalunha é um posto central na economia e no transporte, além de possuir o terceiro porto e o segundo aeroporto mais movimentados do país .

Enquanto a novela continua, os políticos catalães pretendem criar um novo Banco Central. Mas não deixam claro se criarão nova moeda. A economia da região, uma das mais ricas do país, tem grande importância, representando 19% do Produto Interno Bruto da Espanha. É também a que possui o menor índice de desemprego.

catalunha1

Sobre a Catalunha

Mesmo com sua dependência política em relação ao governo espanhol, a Catalunha é uma das regiões que mais se desenvolveu economicamente. Possui língua  (catalão) e matriz cultural próprias. Por volta do século XVII, seus habitantes constituíram nacionalidade própria, mas a região teve sua autonomia destituída definitivamente no fim da Guerra da Sucessão Espanhola, que unificou de vez todo o território, adotando o idioma castelhano.

O desejo de independência só aumentou durante o período de repressão, mesmo após o idioma catalão ter sido novamente adotado, com o fim da ditadura franquista. Manifestações e protestos pró-independência são frequentes na região até hoje.

Fontes:

Globo

Sputniknews

Reuters

Brasil Escola

+ There are no comments

Add yours