CPV segue líder em aprovações na FGV-Adm

CPV segue líder em aprovações na FGV-Adm


O último vestibular da faculdade de Administração da Fundação Getúlio Vargas veio com três modificações: a absorção das questões dissertativas pela primeira fase, a inclusão de dois textos e de prova oral na segunda fase e a reserva de 50% das vagas para seleção via Enem. Mesmo assim, o CPV segue líder em aprovações: 101 ao todo, sendo 43 via vestibular e 58 via Enem. “O que percebemos com esse número é que as mudanças que fizemos no nosso curso, motivadas pelas alterações feitas na prova, atenderam perfeitamente às novas exigências da GV”, diz Paulo Lima, coordenador pedagógico do CPV.

O curso específico para o vestibular da FGV foi pensado para reforçar as disciplinas mais demandadas. Matemática, por exemplo, conta com 14 aulas por semana, incluindo horas destinadas a questões discursivas e lógicas. O aluno também tem à sua disposição o Planejamento Individual de Estudos, com acompanhamento da coordenação para corrigir eventuais lacunas de conhecimento. Nesse ponto, os simulados feitos aos mesmos moldes da prova da FGV servem de parâmetro para verificar a aprendizagem.

Semi FGV-Adm/Insper com início em 13 de fevereiro: clique aqui para saber mais

Além do programa especial, o curso tem um forte treinamento para a segunda fase do vestibular. Esse estágio é composto por um exame oral sobre a Carta de Motivação e a Dissertação sobre o Brasil Contemporâneo, ambas submetidas pelo candidato cerca de um mês após a inscrição. No CPV o aluno tem desde a orientação para a escrita dos dois textos até a capacitação de argumentação oral.

As classificações não são novidade. Isso porque o cursinho foi criado em 1959 como preparatório para o vestibular da FGV, com um programa bastante singular. Desde então, os alunos do CPV são maioria entre os calouros da faculdade. “Por trás desses números expressivos estão círculos de amizades que foram criados nas nossas salas e que seguem pela faculdade e pela vida, e esse é nosso maior legado”, diz Alexandre Chumer, vice-presidente do CPV.

+ There are no comments

Add yours