Dicas para a revisão de conteúdo antes dos vestibulares

Dicas para a revisão de conteúdo antes dos vestibulares


Ser aprovado na faculdade dos sonhos é o objetivo da maioria dos estudantes . Porém, especialmente neste ano com a necessidade das aulas remotas, as dificuldades em fixar o conteúdo exigido nos vestibulares é enorme.

Colaborando com a dificuldade de se adaptar ao ensino remoto, a ansiedade e o estresse são problemas relatados pela maioria dos vestibulandos. 

A administração do conteúdo necessário para ser aprovado com o tempo livre para o desenvolvimento de atividades de lazer é um enorme desafio. Acredite, não é só você que está passando por esse tipo de problema. 

A solução começa com um plano de estudos inteligente, baseado na relação entre as matérias que são exigidas nos vestibulares e o conteúdo que o candidato apresenta mais dificuldades. A estratégia nesta etapa faz toda a diferença no resultado final dos processos seletivos que serão prestados. 

Quer entender mais sobre como a  revisão de conteúdo pode ser realizada de forma saudável, sem prejudicar os seus momentos de lazer? Continue conosco no artigo. 

 

Como fazer revisão de conteúdo?

Todo planejamento de estudos se inicia por uma análise de dois fatores: onde você está e onde você quer chegar. Mas calma, esse não é nenhum questionamento da aula de filosofia.

Vamos começar por onde você quer chegar. Com certeza, como estamos falando do seu futuro como estudante, existem algumas faculdades que já estão na sua cabeça e são as suas metas principais. 

Conhecer como é o processo seletivo das faculdades que você deseja permite uma revisão direcionada dos conteúdos que vão cair na prova.

Inclusive, aqui no Blog CPV já analisamos alguns editais que podem ser do seu interesse, confira;

Vai prestar Insper Administração/Economia? Então confira tudo sobre o vestibular 

Segunda Fase FGV Economia: Tudo sobre o processo seletivo 

Tudo o que você precisa saber sobre o Vestibular Famema 

A Belas Artes por exemplo, trabalha com um processo seletivo que avalia as competências socioemocionais dos candidatos a partir de uma dinâmica em grupo, onde além de responder individualmente cinco questões objetivas, os candidatos devem argumentar sobre a questão perante o grupo.

Frontalmente oposto a esse modelo de avaliação, o ENEM exige ao longo de 180 questões diversos conhecimentos trabalhados no Ensino Médio com questões objetivas de múltipla escolha. Uma verdadeira maratona para os vestibulandos.

Esses são exemplos de vestibulares completamente diferentes e que exigem um determinado tipo de preparação. Por isso, saber quais são os processos seletivos desejados, pode otimizar ainda mais os seus estudos.

Com seus objetivos bem definidos, é o momento de analisar aquilo que você precisa desenvolver para atender aos requisitos do vestibular. Como citado, o processo seletivo da Belas Artes é focado nas competências socioemocionais, para o candidato isso significa que a sua auto análise deve se basear em alguns pilares;

Capacidade de persuasão, controle emocional, referências culturais, postura corporal, oratória entre outros. 

Esse é apenas um exemplo de como a partir da análise dos conhecimentos que ainda são necessários para uma boa performance, o processo de revisão de conteúdo é otimizado ao máximo, aproveitando cada segundo antes da prova. 

 

Defina a ordem das matérias que serão revisadas

Com um objetivo traçado e consciência daquilo que precisa ser revisado com maior atenção, você está preparado para colocar no papel o seu plano de estudos. A principal etapa é definir a ordem das matérias que serão revisadas

Cada estudante se organiza de uma maneira, alguns preferem começar com as matérias mais complicadas no início da semana, e outros aquecerem com aquelas que possuem mais facilidade. No entanto, o importante mesmo é sentir os períodos em que o seu rendimento é maior e a partir disso, tirar proveito das matérias mais difíceis exigidas pelos vestibulares que serão prestados.

Com o ordenamento das matérias baseado no seu desempenho, você toma o controle do seu tempo de estudo, gerenciando de forma mais inteligente o recurso chave para os vestibulandos na reta final dos processos seletivos.

 

Siga uma rotina rígida, inclusive nos tempos de descanso

Até agora todos os conceitos foram teóricos. Nesse terceiro passo, chega o momento de você arregaçar as mangas e devorar os livros na revisão de conteúdo. 

Seguir uma rotina de estudos rígida implica diretamente em estabelecer horários para o ínicio e fim dos estudos. Segundo o psicólogo Jeremy Dean, a média para que um atividade seja incorporada como um hábito são necessários 66 dias.

Quanto mais você seguir os horários de estudos planejados, maior será a fluidez do processo de revisão de conteúdo. Sabe aquele ditado sobre os novatos da  academia, que o maior desafio são os 15 primeiros dias? O príncipio é o mesmo, a construção do hábito automatiza as tarefas do dia a dia. 

Cumprir à risca os horários planejados de estudo também vale para o encerramento da atividade. Claro, que se você está no meio de um conteúdo, não tem problema passar alguns minutinhos além do esperado para acabar com todas as dúvidas sobre o assunto.

De um modo geral, respeitar o limite do cérebro é fundamental para manter um alto rendimento durante todo o período pré-vestibular. Use os momentos de descanso para alimentar o seu bem estar, se construindo como indivíduo através de experiências prazerosas.

Um dos métodos mais bacanas de controlar o tempo de estudo e descanso é o método Pomodoro, desenvolvido pelo italiano Francesco Cirillo. Na técnica, um timer em formato de tomate (pomodoro, em italiano) gira durante 25 minutos, ao final do tempo, emitindo um alarme.

Durante esses 25 minutos, o foco é totalmente direcionado às tarefas do dia. Após o final desses 25 minutos, um descanso de 5 minutos pode ser realizado.

Ao perceber que os resultados desse método de trabalho foram verdadeiramente incríveis, alternando o foco total do cérebro com períodos de descanso, Cirillo divulgou a sua técnica que é uma das mais utilizadas em grandes empresas e por profissionais de alta performance.

A técnica é uma ótima ferramenta na revisão de conteúdo antes dos vestibulares. 

 

Resuma diariamente o seu aprendizado 

O resumo é a síntese do que você aprendeu durante o dia, significando o conteúdo nas suas palavras. Essa que é uma das principais técnicas de estudo, facilita a manutenção do conteúdo no cérebro e ajuda naqueles últimos instantes antes da prova, momento de dar aquela espiadinha nos assuntos mais quentes.

A grande dica para resumir um conteúdo é: faça do seu jeito. Cada vestibulando possui um processo único de aprendizagem, lembra que foi ressaltada a importância de autoanalisar a sua metodologia de estudo? Esse é um dos momentos onde esse auto conhecimento faz toda a diferença.

Seja em forma de tópicos, texto corrido, fichas ou post-its a sintetização do conteúdo a partir de palavras chaves e informações cruciais para o completo entendimento do assunto, o resumo é um grande aliado na revisão pré-vestibular. 

 

Mapa mental: como fazer? 

Uma das formas mais ágeis e eficientes de revisão, o mapa mental funciona como um resumo ilustrado, relacionando palavras-chaves, esquemas e imagens. 

O uso desses elementos é direcionado para chamar a atenção do vestibulando para os assuntos que são mais importantes dentro de um determinado conteúdo, melhorando a memorização e facilitando o acesso a informações relevantes. 

A objetividade dos mapas mentais é um adendo importante a sua revisão antes dos vestibulares. Utilize o máximo da sua capacidade de memória visual para agilizar os estudos com essa incrível ferramenta.

O jeito mais simples de criar um mapa mental é começando pelo centro da folha, escrevendo o assunto principal do resumo. 

mapa mental: como fazer

Vamos supor que o tema seja a Proclamação da República, que já foi exigido na Unesp, Fuvest e Unicamp, a partir do centro da folha, o mapa mental deve se estender com datas, personagens e acontecimentos importantes até as extremidades da folha.

Para organizar todo esse conjunto de informações, o uso de cores é uma ótima alternativa. Além de aliviar o cérebro da ociosidade provocada por um caderno monocromático, cores diferentes e vibrantes oferecem mais chances das informações serem armazenadas pelo cérebro.

Você pode produzir o seu mapa mental virtual totalmente digital no site MindMeister ou nos aplicativos para smartphone e tablet Mindnode e GoodNotes.

Outra forma para quem não sabe como fazer um mapa mental de determinado assunto, é procurando referências visuais na internet. Essa técnica se transformou em uma sensação entre os vestibulandos e vai te ajudar.

 

Explique o assunto para um colega 

Nada melhor do que um bom ouvinte para revisar o conteúdo com você antes do vestibular. Comunicar oralmente o aprendizado é uma ótima forma de entender como está o desenvolvimento dos estudos.

Quem é esquecido em outras áreas da vida além dos estudos, conhece bem a técnica de repetir em voz alta informações básicas do dia a dia, como por exemplo; “eu guardei a chave do carro na gaveta”. Extremamente eficaz, explicar informações em voz alta é como avisar para o nosso cérebro que aquilo é importante e deve ser memorizado.

 

Inspire, expire…Não pire!

Um vestibulando sem saúde mental é um vestibulando reprovado. O momento de revisão é a revisitação do que foi aprendido durante toda a preparação do vestibular, não adianta tentar correr atrás do tempo perdido na reta final do processo seletivo.

Não deixe de passar tempo com a sua família, conversar com os amigos ou investir naquele hobbie que você tanta ama. Sim, para conquistar a aprovação é essencial se dedicar e isso é trabalhoso e vai ocupar uma grande parte do seu tempo, mas essa não pode ser uma experiência traumática.

Nesse momento, tão importante quanto revisitar os conteúdos estudados é manter o equilíbrio entre prazer e dever, reconhecendo as próprias qualidades que não são diminuídas por um vestibular e mais do que nunca, mantendo o controle para performar em alto nível. 

E você, tem algum macete secreto para revisar os conteúdos? Conte para gente. 

Bons estudos! 

+ There are no comments

Add yours